Analytics:

domingo, dezembro 03, 2006

Um papo com a Pata!



# E então, já escutou Light Grenades, novo do magnífico Incubus? Pois é, desde o começo da semana que ele roda sem parar no player aqui. Anna Molly - o ótimo primeiro single -, e a desconcertante Rogue, dão uma pista de continuação estética do esplêndido A Crow Left Of the Murder, de 2002. Ainda é difícil dizer, mas essa bolachinha é forte concorrente nas listinhas de melhores do ano, que já já dão as caras cá no blog (e no resto do planeta também). Dá uma olhada no clipe arrepiante de Anna Molly: http://www.youtube.com/watch?v=vCI6qXOEHPM

# # Pra essa tabela dos melhores ainda tem muita, mas muita coisa boa. Uma panorâmica nos lançamentos do ano, destacam de pronto os novos de Chili Peppers, Mars Volta, Radio 4, Audioslave, Muse, Vudú, Scissor Sisters, Cat Power, Deftones, Jet, Thom Yorke, etecetera, etecetera, etecetera...

# # # Quem quiser manifestar sua própria arrumação de preferidos do ano, sinta-se à vontade. Gosto é mesmo que nem bunda: uns tem, outros não!

# # # # Hehehehe. Brincadeira.

# Por falar em melhores do ano, um dos concorrentes citados lá em cima, o argentino Vudú, impressionou muito o blog num show lá em Londrina, norte do Paraná, durante o festival Demo Sul. Saí de lá com dois álbuns do grupo, Sueños Elétricos, de 2003 e PicaSeso, de 2006. Sueños Elétricos é um arranjo de riffs ganchudos e suíngue bailarino, cheio de miudezas instrumentais saborosíssimas. Uma mistura dos melhores momentos do Black Crowes, com roqueirices dos anos dourados do Deep Purple.

# # Pica Seso, lançado no meio do ano, é a síntese aperfeiçoada do hard rock de arena de Van Halen e seus coleguinhas, com toda a sensualidade e apelo setentista do grande Grandfunk. Guitarras abrasivas, solos melodiosos e cozinha cardíaca, sem masturbações, mas com uma capacidade instrumental impressionante. Tudo muito bem cantado em castelhano. A identidade gráfica da banda, tanto nos charmosos cedês em digipack, como no site, também é de uma elegância de dar gosto. Dá uma sacada lá: www.vudurock.com.ar

# A Weekend in the City é o nome do novo do Bloc Party (pelo menos tudo indica que sim), que será lançado oficialmente somente em fevereiro, mas já circula fartamente na net. O segundo álbum do grupo de Kele Orekeke soa bem diferente do festivo e oitentista Silent Alarm, do ano passado. A Weekend in the City é repleto de camadas, atmosferas e colagens, texturas eletrônicas e ares intimistas. Pode desagradar os fãs da dancefloor frenética do debut, mas com certeza vai puxar umas sardinhas novas pro seu lado. O produtor convidado para lapidar a bolachinha foi Jacknife Lee, que já trabalhou com o U2 e Snow Patrol.

# Mudando de assunto. Vou reproduzir aqui um recado que o Frederico Mika, baterista da Sunroad, mandou para o blog:

Saca essa: Sunroad reconhecido na Itália como uma das principais bandas de rock brasileiras de todos os tempos: http://www.rock-impressions.com/sunroad1.htm

Um abraço


# # E aí, concorda?

*

Velha conhecida do público roqueiro goiano, a Pata de Elefante devastou o que pôde em meia hora de esporro instrumental, durante a última edição do Goiânia Noise Festival. Após a explosiva apresentação, dispensando atenção para a imprensa televisiva e autografando discos para os fãs, o grupo gaúcho – que é chapa do blogueiro de outros carnavais – fez questão de atender a audiência sempre exigente de Goiânia Rock News, e conversou com o blog exibindo a simpatia de sempre. Um resumão do papo está aí embaixo, vai lendo.


A Pata lançou seu primeiro disco em 2004, qual a avaliação que vocês fazem da repercussão dessa estréia?
Gustavo Prego –
Excelente cara, muito boa mesmo! Antes do disco a gente já vinha conseguindo aparecer no cenário brasileiro, mas com ele eu acho que isso se firmou de uma outra maneira, com uma receptividade excelente. E acho que ainda vai repercutir muito.

Disco novo pra 2007?
Prego –
Previsão de lançamento pra março ou abril do ano que vem. Preparem-se...
Gabriel – Está quase pronto, estamos terminando de gravar.

E esse envolvimento da Pata com trilhas sonoras para cinema?
Prego –
É, a gente vem fazendo algumas coisas, e o mais importante é que queremos continuar fazendo. Soltaram vai entrar num longa de um cineasta gaúcho, o Gustavo Spolidoro, que já foi premiado no exterior e é de uma produtora lá de Porto Alegre, chamada Clube Silêncio, que fez o último filme do Beto Brant que é baseado num livro chamado Até o Dia em que o Cão Morreu [N. do E.: de autoria de Daniel Galera]. Tem um curta dele em que entrou Soltaram também, ele é fã dessa música.

E fizemos também uma trilha específica também para O Gabinete do Doutor Caligari, que é um filme expressionista alemão, dos anos 20... executamos a trilha ao vivo, lá em Porto Alegre. Tem a estória do Surf Adventures II, que tá pra rolar uma música nossa.
Gabriel – Já fizemos trilha pra teatro também...
Prego – Vai rolar um curta metragem sobre a Pata, com uns quinze minutos de duração, que parte de um show nosso lá em Porto Alegre, mais umas entrevistas com a banda.

Vocês também fizeram a trilha para um comercial da Mormaii né?
Gabriel –
É, a gente compôs especificamente pro comercial mesmo. Não é um jingle, é um BG mesmo, sem letra.

E a agenda de shows?
Gabriel –
Ontem estávamos em Curitiba, hoje aqui e amanhã em São Paulo, se os aeroportos ajudarem (risos)

E como foi se apresentar mais uma vez no Goiânia Noise?
Daniel –
Bah, demais! Como sempre. Quinta ou sexta vez em Goiânia, já estamos em casa. São um ou dois shows aqui por ano, que são pra lavar a alma!

E essa estória do Expresso do Rock?
Prego –
É um ônibus que saiu lá de Porto Alegre, com quatro bandas, Pata de Elefante, Locomotores, Identidade e Jeans. A gente está na estrada com eles e se encontra de novo lá em São Paulo, pra tocar no vale do Anhangabaú. E isso aí vai virar documentário também. Acessem http://expressodorock.blogspot.com

* * *

Então inté!

2 comentários:

silvim disse...

Incubus ficou muito palha depois do Science! Mas até vo ouvi ese aí pra saber.

Carla disse...

Você é o mesmo Igor do Cybergoiás? Se for, legal!