Analytics:

terça-feira, janeiro 31, 2012

Dom Casamata Tipo Exportação

.
.
Em dezembro do ano passado a Ironlak, fabricante australiana de tintas spray, patrocinou a grafitagem de um megapainel em Florianópolis, onde mais de trinta artistas, do Brasil e da Austrália, deixaram sua marca. E o vídeo que registra os três dias de evento importou "Filharal", música do trio instrumental goiano Dom Casamata e A Comunidade, como trilha sonora.





Falando nisso, dia desses escutei uma nova do Dom Casamata, gravada no já clássico estúdio Rocklab, que me fez perceber que dali pode sair um negócio sério. A faixa em questão é "Insecto", cuja batida tensa distende o groove nervoso de guitarra e baixo. Acompanhe:


"Insecto"- Dom Casamata e A Comunidade































O Fim do MqN

.
.
Deu no A Redação:


Singin' a song / But ain't gonna sing no more.



O pessoal de Goiânia Rock City pode tirar a roupa preta do armário e se declarar de luto. Depois de mais de uma década de muito barulho, transgressões e inovações na terra que era mais conhecida pelas duplas sertanejas do que pelas bandas de garagem, o líder do MQN, Fabrício Nobre, anunciou que eles (os integrantes) estão matando o grupo.

- Matando? Vai acabar?
- Não. Matar não significa que vai acabar.
- Não?
- Não. Depois da morte, existem zumbis, múmias, vampiros, disco de inéditas..., disse Fabrício fazendo graça.

Com a morte anunciada por tempo indeterminado, o vocalista explica que a decisão foi tomada por conta da mudança do baterista Rodrigo Miranda de país. Ele vai para Nova York passar uma temporada estudando e trabalhando na Big Apple. Sem ele nas baquetas, o grupo não tem interesse em fazer shows.


Despedida
Para os fãs pegos de surpresa com a notícia, o MQN ainda vai se reunir para uma apresentação de despedida, antes da viagem de Rodrigo. O show, intitulado comicamente "MQN R.I.P.", será realizado no Metrópolis Retrô, no dia 1º de março, e contará com participações das bandas Black Drawing Chalks e Hellbenders. Os ingressos, até meia-noite, custam apenas R$ 15. Say hey, hey, hey, hey!



























segunda-feira, janeiro 30, 2012

Goiânia Doc City

.
.
Eduardo Kolody transita por formações de respeito no rock goiano, como a Orquestra Abstrata e o Sindicato (banda de apoio do Diego de Moraes). Agora, experimentando seus dotes de historiador e documentarista, o músico tem um recado pra você:




O projeto de documentário “Hang the Superstars” visa contar um pouco da história da música goiana, focando na extinta banda de rock Hang the Superstars – nome sugestivo e representativo do irreverente grupo de malucos que resolveu colocar uns cabelos pra balançar no meio do sertão brasileiro. Pretende-se tratar não apenas da banda, mas do cenário musical de Goiânia – cidade que vem se tornando conhecida no Brasil não apenas pela música sertaneja, mas também pelo contexto de música alternativa /rock independente nos últimos anos.

Os recursos financeiros estimados para a execução do projeto serão utilizados para a captação (filmagem) de entrevistas; conversão de material de arquivo VHS e mini-VHS em arquivo digital; edição e finalização da obra audiovisual; além de outros produtos e serviços, como na confecção de material gráfico e prêmios/recompensas para os investidores. O orçamento total do projeto é de R$ 10.000,00.

Cronograma de execução do projeto (a contar a partir da obtenção dos recursos financeiros):

1º mês: conversão de arquivos VHS e mini-VHS em arquivo digital + decupagem de material de arquivo;

• 2º mês: realização de entrevistas + captura de entrevistas em ilha de edição + captura de material de arquivo selecionado em ilha de edição;

• 3º e 4º meses: decupagem de entrevistas + elaboração de roteiro de montagem;

• 5º e 6º meses: edição e finalização;

• 7º mês: produção de material gráfico + envio de recompensas aos financiadores + eventos de lançamento;

• 8º mês: disponibilização do documentário na internet + divulgação.

Túnel do Tempo VIII

.
.
Estrelado por um ex-colega meu do extinto Cybergoiás, o clipe d'Os Gays foi obra do bróder Sérgio Valério, capo da produtora Fora da Lei.




Lançado em meados da década passada, o clipe cristalizou uma época em que o grupo punk gozava seus quinze minutos de fama, resultado da ameaça de processo feita pela global Deborah Secco em resposta às ofensas proferidas pelo protagonista do vídeo e vocalista da banda, Alexandre Barbosa, durante um show d'Os Gays em Goiânia, enquanto ocupava o palco antes de uma apresentação d'O Rappa. Segundo consta, a própria atriz (então namorada de Falcão, frontman da banda carioca) estava presente e se indignou ao vivo com os impropérios do Barbosa. Mas a polêmica não se desenvolveu e caiu no esquecimento.



Assim como Os Gays.





























Os Melhores de 2011 - Feliz Ano Passado

.
.
Saiu na semana passada a tradicional lista de melhores do ano do Scream & Yell, resultado de uma extensa enquete que consultou 112 personalidades, entre músicos, críticos, produtores e jornalistas ligados ao mercado independente nacional. Atendendo às especificações da pesquisa, mandei pra lá as minhas listas resumidas em top 5s, mas agora pra passar a régua em 2011 e encerrar esse papo de vez, publico aqui as tabelas definitivas dos dez melhores do ano segundo a editoria solitária da casa. Siga a letra:


Melhores de 2011 - Scream & Yell


Lançado no fim de 2011, o disco de estreia do Bixiga70 entrou de sola nas listas de melhores do ano e, com sua alquimia esmerada de afrobeat com veia brasileira, desalojou muita gente boa das posições mais nobres. Aqui no grnews, ele atravessou a lista inteira e foi direto rumo ao topo. Nada mais justo.



O segundo disco do Criolo só não foi unanimidade por causa de uma turma do contra, que costuma esquecer o quesito Música quando se depara com fenômenos parecidos. Mas a despeito do hype e dos ataques sem sentido, Nó na Orelha talvez seja o álbum mais importante do ano (em grande parte pela força de "Não Existe Amor em SP") e passa ao largo de discussões vazias como a que debate se ele é, ou não, um legítimo disco de rap.


"Just Lovin' - São Paulo Underground"

Três Cabeças Loucuras, do São Paulo Underground, é a pérola experimental do ano, enquanto Taxi Imã, do Pipo Pegoraro apostou alto (e ganhou) no diálogo instigante entre a nova MPB e o afrobeat. Setembro, do Junio Barreto, no geral é um disco careta, onde o músico de Caruaru aproxima o timbre da sua voz de frequências buarquianas. Mas apesar da aparente falta de risco (e da faixa título, a única que foge do padrão), o álbum acaba rendendo em audições repetidas, revelando sua beleza nos detalhes.


"Swell" - Gui Amabis + Céu


MELHOR DISCO NACIONAL
1. Bixiga 70 - Bixiga 70
2. Nó na Orelha - Criolo
3. Três Cabeças Loucuras - São Paulo Underground
4. Taxi Imã - Pipo Pegoraro
5. Setembro - Junio Barreto
6. Volume 3 - Caldo de Piaba
7. Memórias Luso Africanas - Gui Amabis
8. Volume 3 - Mopho
9. Silva - Silva
10. Longe de Onde - Karina Buhr


"Ta Todo Mundo Errado Menos Eu" - Sinuca de Bico


MELHOR MÚSICA NACIONAL
1. Não Existe Amor em SP - Criolo
2. Tema di Malaika - Bixiga 70
3. Just Lovin - São Paulo Underghround
4. Setembro - Junio Barreto
5. Ta Todo Mundo Errado Menos Eu - Sinuca de Bico
6. The War's Dancin' Floor - Karina Buhr
7. Respirando, Vivendo e Aprendendo - Gasper
8. Swell - Gui Amabis
9. Pure Gold - Boss In Drama
10. A Malvada - Mopho / I Want You (Beatles Version) - Caldo de Piaba


"In the Grace of Your Love" - The Rapture



Não é de hoje que o
Rapture é titular nas preferências do blog, e o tom soturno e melancólico de In the Grace of Your Love foi a grata surpresa que se misturou à tradicional verve dançante do grupo de Luke Jenner. Em 2011, o TV on the Radio perdeu seu baixista, Gerard Smith, para o câncer, pouco tempo depois de lançar Nine Types of Light, que se não supera seu maravilhoso antecessor (Dear Science, de 2008), garantiu-se no alto amparado por pirações etéreas e pelo seu característico suingue nerd.


"Mustache Man (Wasted)" - Cake


Coisa parecida se deu com o segundo álbum do
Bon Iver, que mesmo não batendo seu irmão mais velho tem qualidades suficientes para se manter entre os melhores. Em Gloss Drop o Battles engatou um flerte forte com o pop e talvez por isso mesmo o resultado tenha sido tão surpreendente. Já o Kooks não trouxe grandes surpresas com seu Junk of the Heart, mas o tratamento suingado que o quarteto deu ao seu modus operandi tipicamente rock inglês acabou funcionando muito bem


"Limit To Your Love" - James Blake



MELHOR DISCO INTERNACIONAL
1. In The Grace Of Your Love - The Rapture
2. Nine Types of Light - TV on the Radio
3. Bon Iver - Bon Iver
4. Gloss Drop - Battles
5. Junk of the Heart - The Kooks
6. Showroon of Compassion - Cake
7. James Blake - James Blake
8. Black and White America - Lenny Kravitz
9. King of Limbs - Radiohead
10. Apocalypse - Bill Calahan



"Super Duper Rescue Heads" - Deerhoof



MELHOR MÚSICA INTERNACIONAL
1. Never Die Again - The Rapture
2. Calgary - Bon Iver
3. Wall Street - Battles
4. How’d You Like That - The Kooks
5. Mustache Man (Wasted) - Cake
6. Limit To Your Love - James Blake
7.Groove Me - Maximum Ballon
8. Super Duper Rescue Heads - Deerhoof
9.Switchblade - Incubus
10. My Mistakes - Eleanor Friedberger



























sexta-feira, janeiro 27, 2012

Cela Especial

.

segunda-feira, janeiro 23, 2012

sábado, janeiro 21, 2012

Todo Mundo É DJ

.
.
Enquanto abria esse post, a Uli (que passava aqui atrás por acaso) passeou os olhos pela tela e deu uma risadinha rápida. Inspirada pela figura abaixo, ela puxou pela memória e resgatou uma palestra do documentarista João Moreira Salles em 2010, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, durante um simpósio da Academia Brasileira de Ciências.




Ao contrário do que seria de se esperar da fala de um profissional do audiovisual, o discurso de Salles opunha o que ele considera um número excessivo de cineastas formados no Brasil, à modesta quantidade de, por exemplo, físicos e matemáticos:


Existem no Rio quatro universidades que oferecem cursos de cinema; no Brasil, são ao todo 28, segundo o Cadastro da Educação Superior do MEC. No ano passado, a PUC-Rio formou três físicos, dois matemáticos e 27 bacharéis em cinema. Existem 128 cursos superiores de moda no Brasil. Em 2008, segundo o Inep [Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira], o país formou 1.114 físicos, 1.972 matemáticos e 2.066 modistas. Alimento o pesadelo de que, em alguns anos, os aviões não decolarão, mas todos nós seremos muito elegantes.



Como dá pra ver, não é de hoje que esse papo tá rolando e a troça que zoa a "profissão" mais descolada do momento, se expandida para o debate sério, revela uma discussão que não tem muito apelo ainda, mas cuja fatura o futuro vai cobrar.






























sexta-feira, janeiro 20, 2012

O Disco Novo da Céu

.
.
O Trabalho Sujo vazou hoje o que seria a capa do novo disco da Céu.




E o Matias garante, ainda, que a bolacha sai já em fevereiro, e que seu título é Caravana Sereia Bloom.

















Céu em Goiânia - 2 momentos









quinta-feira, janeiro 19, 2012

Gloom - Rocklab Sessions

.
.


Desacelerado e com um suave tempero blues na guitarra da vocalista Niela, o Gloom até que rende bem.