Analytics:

terça-feira, março 11, 2008

Humorismo Involuntário

.
.
.
# Já percebeu que o calendário de shows internacionais em Goiânia, esse ano, está dos mais movimentados? Pros tiozinhos saudosistas e ex-cabeludos, o hard rock-FM de arena dos tiozões “fora-de-moda” do Scorpions promete momentos de intensa nostalgia; pras viúvas do grunge, o já quase “santo-de-casa” Mudhoney (que, ano passado em Brasília, não deu conta de bancar o headliner e segurar o público depois de shows incríveis de Sepultura e Bellrays), vêm para ajudar nas comemorações dos dez anos de Monstro Discos; pra ala mais chegada em improvisos-cabeça e virtuose jazzy, a lenda Stanley Jordan se apresenta no palco de cabaré do Bolshoi Pub, em dois dias de novembro;
.
.
E mais perto, dia treze de abril, os neo zelandeses do The Datsuns desembarcam em Goiânia, também dentro da programação de aniversário da Monstro, também lá no palco de veludo do Bolshoi. E isso tudo sem contar os festivais, que provavelmente anunciarão mais atrações gringas para os palcos goianos em dois mil e oito.
.
.
Eu ouvi falar em Megadeth?
.
.
.
.
# Dia desses, sem muita coisa pra fazer, coloquei pra rodar o dvd do Heavens Guardian, que jazia solitário na estante, ao lado de tantos outros que não o reconheciam como um dos seus. Nunca gostei de heavy metal melódico. Nunca gostei de Iron Maiden, nem de nenhum de seus filhos diretos. Enfim, nunca gostei de Heavens Guardian.
.
.
Foi há uns dez anos, quando ainda tentavam se acertar como banda, que vi o grupo pela primeira vez em cima de um palco. Não gostei de cara. Havia o conjunto de uns amigos, o Loki, que sempre era escalado para os mesmos eventos, portanto fui obrigado a acompanhar, mesmo desinteressado, várias apresentações do quinteto. Sempre achei incrivelmente ruim.
.
.
O problema dessas bandas é que elas confundem talento com devoção, e abdicam do primeiro em detrimento do segundo. Se orgulham de ostentar, a sério, uma caricatura risível e não se constrangem, em nenhum momento, em utilizar seus instrumentos para empilhar clichês em cima de chavões. É o re-processamento da imitação de um pastiche saturado, e que só engana quem parou no tempo, mantém mais de dois palmos de comprimento no cabelo, e não admite que a música evolui.


Stanley Jordan
.
.
.
Depois que os gênios da comédia nacional, Hermes e Renato, decodificaram em forma de (ótima) piada a forma de pensar e o modus operandi dessa tribo, não dá pra ouvir os agudos altíssimos do Heavens Guardian (nem de qualquer uma das outras bandas idênticas) sem gargalhar. Uns podem dizer que show um de heavy Metal não é apenas música, que é também teatro, mas depois do Massacration, os recursos cênicos dessa turma saíram do gueto para cair no ridículo. Impossível levar a sério.
.
.
Fora do palco, o pessoal do Heavens Guardian é até bem simpático (o vocalista Carlos Zema foi meu colega de faculdade), mas ninguém me convence de que não é uma banda de humoristas involuntários.
.
.
E, pelo menos nisso, eles são muito bons.
.
.
.
.
# A Fósforo Cultural manda avisar que as inscrições para o TACABOCANOCD, festival competitivo que premia o vencedor com a gravação de seu primeiro disco, estão abertas:
.
.
No dia 19 de abril, 10 bandas e artistas goianienses
poderão tocar ao lado de grandes nomes do cenário
independente brasileiro e, o melhor de tudo, concorrerão
à gravação de um CD lançado pela Fósforo Records e produzido
no Estúdio Rocklab! Você que possui uma banda ou é artista solo
não pode perder essa chance de divulgar sua música e ser reconhecido.
Para participar, basta não estar vinculado a nenhum selo ou gravadora
e não possuir CD prensado.
.
Conheça o regulamento completo no site da Fósforo
( www.fosforocultural.com.br ) e baixe a ficha de inscrição.
Atenção: as inscrições vão até o dia 24 de março. Não perca tempo!
.
.
.
.
# Na última quinta feira, lá no Bolshoi Pub, a Motherfish lançou, oficialmente, seu primeiro disco, depois de dez anos de carreira. Life Can Be a Pretty Scary Thing, que está decifrado no post abaixo, foi o motivo para a banda goiana convidar os paulistas do Satrfish100, que ocuparam o palco e plugaram guitarras diante de um público pequeno. O quarteto, que gastou suas fichas em meia hora de um show morno, parecia realmente satisfeito de tocar em Goiânia.
.
.
Depois dos paulistas, a Motherfish experimentou as novas canções pela primeira vez na cidade, depois que o disco foi lançado. Ainda que a pista não estivesse cheia, o indie-blues-shoegazer do quarteto goiano fez os humanos portadores de cerveja do lugar se divertirem até a última nota/gota.
.
.
Sem enormes picos de emoção, ou arroubos geniais de improviso, o Motherfish tem um dos shows mais simpáticos do circuito independente, e se você estava lá e viu You Ask Me Why, Anyone Can Take More Than Nothing e Wake Up Dead Girl,vai concordar comigo. Se não estava, dá um play aí embaixo e me depois diz o que você acha:






# No próximo sábado acontece mais uma edição do Máxxxima, festival que dessa vez traz a Goiânia o Fossil, grupo instrumental cearense que fez um dos grandes shows do Goiânia Noise de dois mil e seis. Além da também instrumental Seven, que já está com seu primeiro disco debaixo do braço esperando lançamento. Pra moçada do topete tem também os quase-pratas-da-casa Crazy Legs. Segue aí:
.
.
4º Máxxxima Rock
15/03/2008 - sábadoMartim Cererê
19h – Baltazar
20h - Gabróids
21h - Lenore
22h – Gramofocas (DF)
23h - Surfadélica (SP)
0h - Fossil (CE)
1h - Seven
2h - Crazy Legs (SP)
.
.
10 reais antecipado / 15 reais na porta
Ingressos antecipados na Ambiente e Hocus Pocus
.
.
.
Mas pra você que está desmonetarizado e sofre com a possibilidade de ficar sábado à noite em casa, Goiânia Rock News dá uma mão e leva a sorteio um ingresso para a festa. Basta deixar anotado seu nome/e-mail ali na caixa de comentários, dizendo qual banda do line-up vai merecer sua atenção no festival.
Vai lá!
.
.
.
Tchau.

16 comentários:

Vivian disse...

Vivian Collicchio

vivisjah@hotmail.com

FÓSSIL! Ow sim!

flay_anne disse...

Flayanne Campos

Flay_anne@hotmail.com

Gramofocas. Saudade dessa banda.

lorrayne disse...

Lorrayne Vieira

lorrayne__@hotmail.com

Quero ver Crazy Legs.

Vivian disse...

Maryanne Baleeiro

marybaleeiro@gmail.com

Fóssil

Vivian disse...

Maryanne Baleeiro

marybaleeiro@gmail.com

Fóssil

Anayara disse...

Anayara Fraga
anayarafmp@hotmail.com


então, rola muito de ver crazy legs, até pq é uma banda de rockabilly nacional, já que é inexistente por aqui esse tipo de som e nunca vi. rolava deeemais, né?

Angélica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Angélica disse...

Angélica Rodrigues de Oliveira
angelzinha_xd@hotmail.com

Gramofocas
yeah \o/

faz tempo q eles naum vem aki =)

~ libertinu & cria de dionysos disse...

caraamba meo, seven com certeza!!
aquilo sim é somzera, tira a gente de qualquer ambiente e nos lança pra outro lisérgico total, é uma somzera aquilo!
bão demais.. sou fã mesmo.

Filipe Silva de Paula
dhmitri@hotmail.com

Kiiiiwi disse...

Crazy Legs com certeza!

Jader C. de Barros
skot_jader@hotmail.com

freak disse...

Erick Martins
erickdelio7@hotmail.com

Crazy Legs. Banda muito boa, e ja faz um bom tempo q eu to esperando por um show deles.
Eu PRECISO meesmo desse ingresso.

kunihisuga disse...

Kunihi Suga
kunihisuga@yahoo.com.br

Sem duvida nenhuma Crazy Legs!!!

mario_1_jorge disse...

Mário Jorge Saddi Duarte
mario_1_jorge@hotmail.com

Gramofocas!!
"Sempre Que Eu Fico Feliz Eu Bebo"

Luna Rossa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lia disse...

Lia Ribeiro Bello

liabello@gmail.com

Surfadélica

enghaw disse...

Adegmar Gomes
adegmargomes@hotmail.com

Quero ver Crazy Legs!