Analytics:

segunda-feira, fevereiro 05, 2007

"Aqui não é só caipira, aqui é muito roquenrol... muito!"


Klebão em transe no show do Umbando.
.
.
.
.
.
Oi, tudo bem?

# E não é que Infinity On High, novo do Fall Out Boy é mesmo bom de verdade? Do comecinho com Thriller, que tem um jeitão de metal malvado e lembra de raspão até o At the Drive In, ao primeiro single This Ain’t a Scene, It’s An Army Race, que flerta com o R&B moderninho e se revela um emo-dance (?) pra lá de divertido, a banda de Chicago se assenta como o melhor dos grupos da nova moda das franjinhas compridas, ainda que com isso se distancie cada vez mais dela. Infinity On High é um disco mais maduro que a estréia, foge das previsíveis limitações estilísticas sem afetação e abre uma parabólica poderosa que resulta num caleidoscópio pop dos mais significantes. Vale uma conferida de perto.


# Em março, entre os dias 12 e 18, acontece em São Paulo o Festival Fora do Eixo, que reunirá em clubes como Funhouse, Studio SP, Inferno, Outs, CB e Coppola,. cerca de vinte bandas do creme do circuito independente nacional, em uma semana de celebração indie. Nem todas as vinte vagas estão confirmadas, mas nomes como Macaco Bong, Vanguart, MqN, Porcas Borboletas entre mais uma meia dúzia que você, eu bem sei, consegue adivinhar fácil, fácil, farão parte do line up da festa.

# # Esse festival é mais uma ação do Circuito Fora do Eixo, que está integrando o povo rock interessado em criar um ciclo de produção independente, em todas as frentes da cadeia produtiva: técnica de áudio, bandas, produção de eventos, jornalismo especializado, e tudo o que movimenta isso que adoramos chamar de cena alternativa.

# # # Outra ação dessa turma é o Portal Fora do Eixo, que no momento está sendo pensado e articulado por duas comissões (uma de blogs e outra de sites), através de reuniões periódicas via msn e grupos de discussão, e em breve se apresentará ao público, funcionando, se tudo der certo, como um catalisador da produção jornalística que cobre o mundo do rock independente, facilitando a vida do navegante ao centralizar informações e links para os principais veículos online, avisando a cada atualização. Goiânia Rock News, é claro, é comparte da comissão dos blogs e participa da criação conjunta dessa que vai ser uma nova e potente voz do novo rock brasilis.

# # # # Legal demais isso tudo, né?


# Como anunciado alguns posts atrás, está inaugurada a partir de agora as Fora da Lei Sessions, que serão apresentadas periodicamente aqui no blog, com filminhos rockers produzidos pelos sempre amigos da Fora da Lei, produtora das mais bacanas que tem um extenso material em vídeo de shows e entrevistas com as bandas mais legais que já empunharam guitarras em palcos goianos. A premiére será privilégio do Aqui É Rock!, que foi gravado durante o Bananada de 2002. Aperta o play aí e fica esperto para as agudezas do filme, como quando, logo no início, um Fabrício Nobre possuído pelo palco xinga e manda embora os “idiotas que não estão gostando da festa”, enquanto a câmera flagra olhares desentendidos de garotas semi-ofendidas abandonando o teatro; a entrevista da formação mezozóica do NEM; imagens do antológico show da Lusbel is a Jazz Project (quando o Munha nos saudou sorridente: “Boa noite, seus caipiras!!”); o papo com o reverendo Massari; além do já lendário show do Sérgio Dias, que depois confessou para a Fora da Lei:
“Estar aqui (em Goiânia) agora fazendo isso,
pra mim é muito mais importante do que estar
em Nova Iorque tocando com outras pessoas.”
.
# # Ok Sérgio...



# E o Violins finalmente vai dar a luz ao tão esperado Tribunal Surdo. O show de lançamento do futuro freqüentador das listas de melhores discos de 2007 vai acontecer no dia sete de abril, nas dependências charmosas da sala de teatro do Cine Goiânia Ouro, que comporta apenas duzentos humanos bem acomodados.

# # Tribunal surdo, com suas guitarras amargosas e fábulas urbanas bizarras vai assustar muita gente, principalmente os que têm predileção pela doçura macambúzia do Aurora Prisma. Aliás, assustar não é a palavra correta, uma vez que cinco músicas já foram disponibilizadas pela banda, desde o fim do ano passado, mas ainda assim pode chocar algum desavisado.


# No sábado, no meio da chuva boa que tem acompanhado a cidade há quase um mês, a Umbando voltou aos palcos, depois de meses afastada deles. A causa do show, apesar de justíssima, não era nem de longe aquela que todos desejariam. Seria uma apresentação-tributo à memória do grande Ari Rosa, violonista, poeta e principal compositor do grupo, que foi assassinado no fim de dezembro passado.

# # Antes que os tambores sacolejassem os cerca de trezentos presentes, uma vídeo-homenagem, confeccionada pela Fora da Lei, emocionou muita gente com imagens do músico em estúdio, no trabalho e em shows.

# # # A armação do espetáculo foi amarrada para relembrar e iniciar a perpetuação da obra do grande compositor que foi o Ari, de modo que vários foram os convidados, amigos dele e amigos da banda, para participar da recriação ou para assumir a função que o Rosa desempenhava. Gregory Mark e Fridinho, vocalista e guitarrista da Olhodepeixe, empunharam respectivamente violão e guitarra; Olavo Telles e Cassiano Veronese entoaram suas violas; Fabiano Lin, vocalista da Casa Bizantina, exibiu o seu Samba de Ari, composto depois do ocorrido, e Smooth, vocal e guitarra da Vícios da Era, também apresentou, num violão solo, uma intimista homenagem ao amigo

# # # # Fora tudo isso, as grandes canções da banda garantiram a diversão e o movimento das centenas de expectadores bastante animados: do instrumental poderoso e cativante de Clarice, ao retumbante Baião Goiano, passando por gemas como Seu Levi e Olho Mágico, e culminando com as poderosíssimas Filhos da Terra e Roseira (que fez muita gente libertar as lágrimas), a Umbando provou mais uma vez que ainda tem um dos melhores shows do país, mesmo que seja freqüentadora bissexta dos palcos e até hoje (depois de mais de dois anos) ainda não tenha finalizado seu disco de estréia.

# Nem sei explicar, só sei que foi assim.


# Pra terminar, a ótima notícia: O grande Incubus desembarca no Brasil em maio para dois shows, um em São Paulo e outro no Rio de Janeiro. Quem acompanha isso daqui sabe do apreço do blogueiro pelo quinteto dono do melhor disco de rock lançado em 2006, não sabe?
# # Pois é...


Até daqui a pouco.

Um comentário:

Carlos Cipriano disse...

Higão, tem trechos de "Roseira" (gravado no último show da Umbando) + vídeo em homenagem ao Ary entre as mais novas "Fora da Lei Sessions".