Analytics:

domingo, junho 24, 2007

Sonhando Acordado



# Estava ali assistindo um devedê do Silverchair, da turnê do Diorama, aquela obra-prima. Young Modern, o disco novo, é dos melhores também, mas não passou nem perto de superar a lista de canções incrivelmente maravilhosas que compõe o track list do Diorama. E não consigo entender o discurso de quem prefere a banda no começo, naquela época do Frogstomp, quando sonhavam morar em Seatle e usar camisas de flanela xadrex...


# Passei aqui meio rápido, só pra te convidar (você, amigo leitor que está em Goiânia) pra dar uma chegadinha lá no Bolshoi Pub daqui a pouco, pra participar da Farra na Casa Alheia, festaça do dj Guga de Castro, importada lá de Fortaleza, e que desembarca na cidade turbinada pelos dj sets caprichados dos amigos Barata e Lucho (djs residentes da Criolina, festa semanal brasiliense) além do Fabrício Nobre (Monstro Discos/MqN) e deste amigo aqui, que vos digita estas palavras.

# # A Farra começa ali pelas oito da noite (garotas não pagam até as dez) e mergulha noite adentro debaixo dos melhores sons do ocidente. Te espero lá?



# Nunca fui fã de blues – apesar de pinçar uma coisa aqui e outra ali, dos mestres, é claro –, mas respeitava o The Not Yet Blues Band pela honestidade musical e entrega dos ótimos músicos. Acontece que, vai entender por que, o trio parece ter apelado feio e kikou justamente a tal da reverenciada honestidade pro alto, apareceu enxuto (sem aquela tonelada de solos tediosos), popíssimo e com uma roupagem emo (!!) pra lá de tardia.

# # Dá até pra enxergar a mesma fórmula furada que o Gustavo Drummond aplicou impiedosamente no seu Udora, que com dois maravilhosos discos gravados, deu as costas para os fãs e “renasceu” na estética pasteurizada da geração Malhação. A mesma coisa parece estar acontecendo com o TNYFBB (que agora atende singelamente por TNY)... tirando a parte do “dois maravilhosos discos gravados”.

# # # Quer conferir você mesmo? Vai lá.



# A mais nova banda boa de Goiânia atende pela alcunha misteriosa de Mugo, e é pura explosão neo-metaleira. O grupo, que tem como guitarrista o Léo Alcanfor, ex-Violins, disponibilizou três coágulos sonoros brutais na grande rede e também toca hoje lá no palco do Ziggy Box Club.

# # Screams, Dreamin Awake e Insane Path são os nomes das “canções”, que exalam ódio e bestialidade contemporânea como poucas conseguem. Escute aqui, e depois me diga o que achou.




Vou ali botar uns rocks pro povo dançar e já volto.



Um comentário:

Tyago de Paula disse...

*uma opinião de um leitor sobre isso aki...
n conheço mt do Silverchair,tbm n conheço mt de blues,mas sou músico e obviamente gosto de música..passa lá (tyaguim.blogspot.com) dpois...