Analytics:

sexta-feira, dezembro 31, 2010

Os melhores de 2010 (V)

.
.
Antes que 2010 estrebuche seu último suspiro, o Terence Machado manda suas dicas do melhor da música no período. Feliz ano que vem!


Infinite Arms - Band of Horses


Antes que 2010 acabe, vamos lá:


De cara, o meu disco predileto, lançado este ano, e que apareceu pouco nas listas de melhores que vi por aí. Ou porque as pessoas ainda não conhecem bem essa banda ou porque, simplesmente, não dão muita bola pra ela, assim como eu, num passado não muito distante. Falo da Band of Horses e seu Infinite Arms. Disco recheado com o melhor mix possível de indie rock, blues e, mais do que nunca, country. A estradeira "Laredo" é, fácil, uma das canções pop perfeitas deste imperfeito 2010, em termos musicais. E o disco apresenta outras inspiradas como "Factory" e "Older", na ala mais calma do cd, e ainda "Northwest Apartment" e "Compliments", da leva roqueira. Achei que não agüentaria chegar ao fim do ano escutando esse discaço de tanto que rolou 2010 adentro. Mas, enfim, é um discaço.


"Laredo" - Band of Horses



Impossível não citar High Violet do grupo The National. Esse, sim, figurinha fácil nas listas divulgadas em tudo quanto é canto. "Bloodbuzz Ohio" é daquelas grandes músicas que precisam marcar mesmo um excelente disco, e rendeu ainda um clipe a altura. A banda está cada vez mais classuda, digamos. Tem ficado melhor a cada disco. Esse é o meu predileto do National até aqui.


Na ala esporrenta, destaco dois: Neil Young e seu Le Noise. Puro noise e ambiência em um disco que só mesmo um figurão como ele poderia fazer, acompanhado, claro, por outro figurão – o produtor Daniel Lanois. O outro é Nick Cave e seus companheiros do Grinderman, na segunda dose arranca-toco promovida pela banda. E começar com nocaute é sacanagem – "Mickey Mouse And The Goodbye Man" é pancada mais que certeira. Depois, vem "Worm Tamer". E, daí pra frente, salve-se quem puder.


Aproveitando que a porrada comeu solta também em shows especialíssimos como os do Rage Against The Machine e Queens of The Stone Age, no SWU, ou SWI(seria Starts With Itu?), como diria o Otto, não poderia deixar de falar de mais um lançamento do sempre casca grossa Mechanics12 Arcanos. Em show é sempre bom. E não é que em disco os caras também estão antecipando o fim do mundo? Calma aí, Márcio Jr.! Um disco cheio de “Ódio, Sangue e vontade de morrer.” Mais vivos que nunca entre os melhores do rock brasileiro atual. E que trabalho gráfico fodástico, hein?


Rage Against the Machine - "Testify" (ao vivo no SWU)



Tão bom quanto esses discos, é poder virar o ano, mergulhando nas biografias de dois dos maiores talentos do universo rock – Keith Richards e Lobão. Um internacional e outro nacional pra balança ficar equilibrada. E, mais do que discos, foi um ano especialíssimo de shows internacionais, no Brasil. Macca por aqui, em novembro, serviu pra deixar o espírito renovado pra 2011. Eu ainda pude conferir pela segunda vez, em solo brasileiro, uma das minhas bandas prediletas - o Rush. Ah, claro, o documentário Beyond The Lighted Stage sobre o power trio canadense é um dos melhores já produzidos do gênero. Pra falar a verdade, dessa vez, curti mais o documentário do que o show. Chatice de fã ortodoxo.


E que venha 2011 trazendo outras "Tulipas, Cérebros Eletrônicos, Patas de Elefante", ventos frescos e/ou psicodélicos como o Apanhador Só, Avi Buffalo, Tame Impala e The Sheepdogs e novos discos do Los Porongas, Transmissor, Radiohead , além de outras cositas más. Esqueci de alguém? Tudo bem. Ouço, leio ou assisto depois, se o verão permitir.



Terence Machado é jornalista, fundador, produtor e apresentador do programa Alto Falante - Rede minas.





Os melhores discos do ano passado (V)






Gilberto Gil no Goiânia Noise - Refazendo






Um comentário:

Bruna Dourado disse...

Lista bacana! Band Of Horses é uma banda e tanto, mas achei que esse disco ficou um tanto quanto cansativo, as músicas parecem todas iguais, e olha que eu me apaixonei por "Laredo" à pimeira vista.